ignorante-mutante

Não sei

cada vez mais me sinto ignorante, em relação a isto em especial. Não só. Mas é o que ocupa a minha cabeça agora. Não sei que pensar. Nem sei o que isto é, para ser sincera. E ainda não posso perguntar.

Não agora.

Gostava de poder ser completamente honesta. Falou-se em confiança. Pois acho que essa ainda vai ter que crescer. Há demasiado a esconder ainda. Demasiado a conhecer. Demasiado a dar a conhecer. Não há aquela coisa que não sei ainda o nome que pode e consegue aguentar tudo sem quebrar o que se constrói. Ainda. Isso existe sequer?

Ainda há muito julgamento à mistura. Não sei se isso é bom ou mau. Falta um pouco de cegueira? Ainda sou demasiado eu? Que raio.

Não sei para que venho aqui escrever. Extropiar uns quantos demónios talvez.

inócuo?

Mais uma noite em longe-para-caralho-e-aqui-temos-cheias.Está frio. Há aquele bichinho que me impele a sair de casa, mas os meus pés recusam-se a sair daqui, preguiça, está um gelo lá fora.Mas preciso de sair.

Aqui dou em doida.

Já estou a dar em doida. Hoje dei por mim a falar com a televisão.

Isto não é saudável.

Ando a dormir demais. E tenho tanto para fazer, pouca vontade de me mexer.

Às vezes pergunto a mim mesma o que estou aqui a fazer. Cada vez faz menos sentido, isto tudo.

Devia estar noutro lugar, a fazer outra coisa qualquer.

Há dias em que isto faz todo o sentido do mundo. ou pelo menos algum.

Hoje não.

Hoje apetece-me ser outro. Um outro. Noutro lugar qualquer. Noutro tempo qualquer.

Agora não faz sentido aqui.

Uma mesa em xadrez, jogar com um copo de álcool e uma vida qualquer.

Como está, senhor cigarro?

Senhora Nicotina, prazer em senti-la dentro de mim.

Vícios.

os vícios vão fazendo sobreviver e matam aos poucos.

vícios maquinais, agitá-lo levemente na mão, arrancar o papel, puxar mais um e chegar-lhe o lume do isqueiro.

Chega a ser sexual, ás vezes, sim.

Sexo maquinal.

com um cigarro.

e perder o significado original, ou falta dele, nestes gestos.

são feitos, uma e outra vez, perdem-se no tempo,os gestos e possíveis significados, não sei que fazer com as mãos.

necessidade de respirar mais uma vez.

inspira

expira

inspira

sobrevive

morre

nasce de novo para sobreviver mais um pouco

para quê?