via carótida (ou talvez intestinal)

Abri uma nova janela , carreguei no icone, tinha uma ideia clara do que vinha despejar.

Passou.

Verbalização complicada, esta. Dilui-se no sangue, dilui-se na cabeça, no coração, no fígado, nas tripas, no pâncreas, nos rins, no estômago também, coração, apêndice, só não chega à ponta dos dedos.

Pensar em antes e depois, em múltiplos antes, desenterrar, desenterrar, sem saber muito bem o porquê, sei lá, porque no fundo não interessa, ou interessa pelo menos o acto de escavar em si, o resultado, pouca importância tem. No fundo é mais ou menos isso. Mais coisa, menos coisa. Tira-se de um lado, enfia-se no outro, quando se cava há sempre algo na pá atirado para trás das costas, se calhar enterra-se ao mesmo tempo que se escava, e sinceramente já me perdi no meu próprio raciocínio, ou este está a ir por caminhos que não previ. Verdade seja dita, não previ nada do que acabei de escrever, o meu intuito inicial perdeu-se algures na primeira linha. E que se perdoe os erros ortográficos que eventualmente possam aparecer por aqui, mil perdões a quem quer que seja, mil perdões a mim mesma, mas já sabes que quando escreves rápido, é o mais certo. Tsc tsc. Não me apetece reler isto. Enfim.

Anúncios