devagar, devagarinho, quase parado

shooting blank arrows all arround me.

que coisa tão estranha… isto.

como é que se desaparece sem se dar conta disso? Como é que isto pode sequer ser concebível?

 

...

Anúncios

merda merda merda merda. tenho dito.

preciso de desabafar.

vai daí, lembrei-me da existência desta coisa que já foi o meu blog e se tornou mais uma peça morta no mundo cibernáutico, um de tantos cantos mais ou menos abandonados que flutuam por aí, “existem” algures num servidor qualquer.

serve.

 

Estou literalmente a nadar em merda. doiem-me as entranhas, mesmo no seu âmago. já vomitei, não sai mais nada, e no entanto parece que anda tanto aqui às voltas.

 

e parece que gosto de me torturar, merda de masoquismo. Merda. Só me queria sentir uma pessoa agora, e não esta coisa mais ou menos disforme e contorcida. Queria pelo menos conseguir descansar, mas descansar de verdade e não esta espécie de sono aos solavancos. Renovar. Renovar-me. Re-qualquer coisa.