estou um pouco perdida.

Na verdade estou muito perdida. Bastante, vá. Em mais aspectos dos que posso aperceber-me neste momento. Acho eu.

A invitabilidade das coisas assombra-me agora. A inevitabilidade do fim das coisas. O Fim assusta-me. Não saber o que se segue, ou se se pode vir a seguir alguma coisa sequer. O que mais me assusta é não conseguir reagir. Estou à espera, e só isso. Merda, não costumava ser assim tão fatalista, ou pelo menos durante um período de tempo tão alargado como agora.Costumava ter alguma fibra. Fazer. Resolver.

Mas parece ser mais fácil vir para aqui perder o meu tempo neste fóssil digital.